Mais de meio milhão de suecos esconde a sua identidade online

by Miguel Caetano on 5 de Novembro de 2009

Só quem não acompanhou a história da evolução do P2P e da partilha de ficheiros em geral é que poderia acreditar que a aprovação de leis mais duras contra os downloads não autorizado por parte dos governos europeus não conduziria a uma maior adesão dos internautas a soluções que oferecem o anonimato online.

Foi o que se passou na Suécia com a entrada em vigor a 1 de Abril passado da lei que transpôs para a jurisdição nacional a Directiva Europeia de Aplicação dos Direitos de Propriedade Intelectual (IPRED). Em vez de deixarem de um momento para o outro de copiar, os partilhadores começaram a recorrer a serviços como redes virtuais privadas (VPNs).

A demonstrá-lo estão os dados resultantes do projecto de investigação sociológica Cyber Norms levado a cabo por uma equipa de investigadores suecos segundo os quais mais de 500 mil assinantes de serviços de Internet protegem o seu anonimato online.

Segundo estimativas fornecidas por Måns Svensson, investigador da Universidade de Lund especializado em Sociologia do Direito,  ao jornal sueco DN.se (tradução Google Translator), entre seis a sete por cento da população sueca já oculta a sua identidade na Internet. Com base nestes dados, o  TorrentFreak calcula que essa percentagem corresponda a meio milhão de suecos. No caso dos adolescentes entre os 15 e os 25 anos, um em cada dez suecos já protege activamente o seu anonimato.

Apesar dos investigadores notarem que a partilha de ficheiros não ser a única razão pela qual as pessoas recorrem a serviços de anonimização da sua ligação, fica claro que os partilhadores preferem antes esconder as suas identidades do que a deixar de copiar ficheiros. Mais ainda, 55 por cento dos inquiridos afirmaram que estariam dispostos a usar VPNs e outras soluções semelhantes caso as leis contra a partilha de ficheiros se tornassem ainda mais repressivas, tal como já está a acontecer na França.

A avaliar por esta pesquisa, não deverá surpreender que a mesma tendência esteja a ocorrer tanto na França como no Reino Unido, onde o governo pretende implementar uma “resposta gradual” mais light. Aliás basta constatar o enorme nível de adesão de que a VPN gratuita ItsHidden foi alvo logo após o seu lançamento no final de Julho. A procura foi tanto que em apenas alguns meses o serviço superou os 100 mil utilizadores. Com tamanhapopularidade, não admira que os seus responsáveis tenham sido forçados a deixar temporariamente de aceitar novos registos.

Por aqui se vê que a indústria de entretenimento continua a fazer tudo para que o dinheiro que poderia ir para o seu bolso e dos criadores caso tivesse a coragem de lançar serviços de downloads verdadeiramente ilimitados vá parar ao bolso de terceiros. Esperemos é que esse tipo de medidas nunca chegue a terras portuguesas.

(foto de Scott Beale / Laughing Squid segundo licença CC-BY-NC-ND 2.0)

Bookmark e Compartilhe

{ 2 comments }

1 Sua fonte de música! 5 de Novembro de 2009 às 23:26

Mais de meio milhão de suecos esconde a sua identidade online http://migre.me/aOMs

2 Sua fonte de música! 6 de Novembro de 2009 às 0:26

Mais de meio milhão de suecos esconde a sua identidade online http://migre.me/aOMs

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post:

google - ukash - buruncerrahisi.com - burunestetik.de - geciktirici ilaç