iTunes de pedra e cal no 1º lugar na venda de música nos EUA

by Miguel Caetano on 19 de Agosto de 2009

Tal como esperado, durante o primeiro semestre deste ano a loja de música online do ITunes consolidou a sua liderança na lista dos maiores retalhistas de música nos Estados Unidos elaborada pela empresa de estudos de mercado NPD Group. Na verdade, o serviço da Apple já ocupa esta posição desde Janeiro de 2008.

Segundo os dados agora revelados pela NPD, o iTunes chegou ao final dos primeiros seis meses do ano a representar 25 por cento do total de música vendida nos EUA – incluindo downloads e CDs – face a 21 por cento em 2008 e 14 por cento em 2007. A seguir surge a cadeia de grandes superfícies comerciais Walmart (14%) que há uns anos também passou a vender downloads sem DRM na Internet. Em terceiro lugar está a Best Buy.

Se isto é assim no cômputo geral, então o que dizer em relação ao sector digital? Pois é, como é fácil de adivinhar, o iTunes arrasa completamente com a concorrência, tendo conquistado 69 por cento de quota de mercado na primeira metade de 2009. Contudo, convém não descurar o crescimento da Amazon, que conseguiu subir de 5,1 por cento em 2008 para 7,6 por cento.

Embora a loja de MP3 da gigante de comércio electrónico esteja ainda a milhares de quilómetros de distância do iTunes, a verdade é que se tratou de um grande salto. Em compensação, já desde há alguns anos que o iTunes se situa mais ou menos na ordem dos 69 por cento. No que toca à venda de CDs, a Walmart lidera com uma quota de 20 por cento, seguida pela Best Buy com 16 por cento bem como pela Target e a Amazon que surgem empatadas na terceira posição com dez por cento cada.

Quem dava como certa a morte iminente do CD ficará certamente surpreendido com o facto dos CDs ainda representarem 65 por cento de toda a música comercializada nos EUA, contra apenas 35 por cento dos downloads digitais. Mesmo assim as vendas de CDs estão a descer drasticamente ao passo que em 2007 os downloads pagos representavam apenas 20 por cento de quota de mercado.

O problema com este estudo da NPD é que a empresa apenas levou em linha de conta as unidades vendidas e não as receitas em dólares geradas por cada suporte. Daí que as estatísticas estejam um bocado enviesadas a favor dos CDs. Ao mesmo tempo, a empresa fez corresponder 12 downloads a cada CD o que tende a um certo arredondamento dos números. A juntar a tudo isto há o facto da pesquisa não incluir o vinil que em termos de unidades representa apenas um por cento mas que gera muito mais do que isso em termos de receitas.

(foto de bootload segundo licença CC-BY-NC-ND 2.0)

Bookmark e Compartilhe

{ 6 comments }

1 @patfranca 19 de Agosto de 2009 às 21:38

Olá Miguel!

Talvez te interesse o debate: http://omnispersuasiocarcerest.blogspot.com/2009/

2 @patfranca 19 de Agosto de 2009 às 21:39
3 Miguel Caetano 19 de Agosto de 2009 às 22:26

@patfranca: muito obrigado pelo link. Infelizmente acho que não vou poder ir uma vez que o debate irá ter lugar no Porto mas parece-me sem dúvida ser um evento bastante interessante :-)

4 Fábio Alexandre 20 de Agosto de 2009 às 3:09

iTunes de pedra e cal no 1º lugar na venda de música nos EUA http://tinyurl.com/kungrv

5 Sua fonte de música! 20 de Agosto de 2009 às 8:09

iTunes de pedra e cal no 1º lugar na venda de música nos EUA http://migre.me/5w91

6 Nelson Cruz 20 de Agosto de 2009 às 22:01

Eu sou do Porto e vou tentar lá ir. Também me parece q será interessante. Só espero é não me esquecer entretanto.

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post:

google - ukash - buruncerrahisi.com - burunestetik.de - geciktirici ilaç