We Are Hunted: um Top da música online pouco transparente

by Miguel Caetano on 20 de Abril de 2009

O mundo da Web 2.0 tem destas coisas. Os sites e serviços que prometem tudo e mais alguma coisa surgem e desaparecem com uma velocidade estonteante que é fácil atrair temporariamente a atenção dos “pategos” com uma ideia promovida “revolucionária” mas que na verdade não passa de uma reciclagem.

Vem isto a propósito do We are Hunted, um agregador de música que apresenta uma lista das 99 músicas mais badaladas da actualidade na Internet através de uma análise semântica de elementos positivos como o sentimento, a expressão e o apoio de bandas recolhidos em redes sociais como a Last.fm e o iLike, fóruns online, blogs de MP3, redes de P2P e Twitter. O site é o resultado de uma parceria entre o agregador de notícias australiano WotNews e a empresa de marketing de música digital Native Digital – a mesma responsável pela criação do primeiro blog oficial de uma grande editora discográfica, segundo a Wired.

A ideia do We Are Hunted é um pouco semelhante – senão mesmo descaradamente copiada… – à do extinto Daily Anthem ou à do também entretanto encerrado Sound Index da BBC só que ao contrário destes, o We Are Hunted baseia-se em critérios qualitativos e não quantitativos como o número de downloads vendidos através do iTunes ou de reproduções a partir do YouTube e do MySpace.

A lista das 99 músicas do momento é actualizada diariamente, mas quem quiser pode também vasculhar os Tops da semana, mês ou ano. O streaming das canções é obtido via YouTube ou por intermédio do site dos artistas.  Na imagem do artista que serve de leitor de música, é também possível clicar no link para adquirir a música na loja do iTunes.

Se o resultado final do algoritmo utilizado pelo We Are Hunted é uma lista composta por nomes menos comercialóides e popularuchos que o Top dos vídeos mais vistos do YouTube – já para não falar no Billboard Hot 100, a lista dos 100 singles mais vendidos nos EUA… -, com destaque para artistas fora do mainstream como The Streets ou The Stills, a verdade é que nada nos garante que os responsáveis pela lista não utilizaram determinados indicadores que favorecem artificialmente determinados artistas em detrimento dos outros.

Embora iniciativas como esta baseadas em critérios qualitativos sejam de louvar, são necessários tops e listas da música online que optem por uma abordagem mais transparente e aberta. Caso contrário, corre-se o risco de cair no subjectivismo e na arbitrariedade.

Bookmark e Compartilhe

{ 1 trackback }

remixtures
20 de Abril de 2009 às 21:06

{ 1 comment }

1 remixtures 20 de Abril de 2009 às 19:06

POST: We Are Hunted: um Top da música online pouco transparente http://tinyurl.com/d76t6w

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post:

google - ukash - buruncerrahisi.com - burunestetik.de - geciktirici ilaç