Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade

by Miguel Caetano on 15 de Março de 2009

Não odeiam a publicidade online? Eu odeio, especialmente quando, por exemplo, entro num blog e deparo com um anúncio animado – quando não sonoro… – tão irritante que quase me cega a vista. É que assim nem dá para dar atenção ao conteúdo! Felizmente que existem ferramentas bastante jeitosas como a extensão AdBlock Plus para o Firefox que elimina automaticamente toda a poluição visual e sonora que nos vai aparecendo por esta Web fora.

Quando no início do ano substituí o template do Remixtures, tomei a decisão deliberada de não incluir qualquer tipo de publicidade. O CPM pago quer pelas redes de publicidade online como o AdSense do Google quer directamente por anunciantes é já de si tão ridículo que não compensa. Ainda para mais e tendo em conta o estado incipiente do mercado português de publicidade online, as probabilidades de sujeitar os leitores do Remixtures a anúncios a produtos ou serviços sem qualquer relevância com os conteúdos editorais seriam bastante elevadas. E o que é facto é que já vários leitores tinham manifestado o seu desagrado em relação a certos anúncios que por aqui passaram.

Mera coincidência ou não, desde que removi a publicidade o número e o valor das ofertas apresentadas por anunciantes começou a aumentar. No entanto, a verdade é que até agora nenhum desses artigos me seduziu por aí além e penso que os leitores do Remixtures não gostariam de ver por aqui mensagens promocionais a algo que eu próprio não considero relevante.

Uma comunidade baseada na economia da dádiva

É por isso que o vosso apoio é fundamental. Se gostam do Remixtures, se acham que os conteúdos publicados aqui são importantes e pretendem que este trabalho editorial continue, peço-vos que cliquem naquele botão da última coluna do lado direito que diz “donate“. Podem indicar o montante que quiserem, desde um euro até 100 euros. E se pensam que a Internet é um antro de egoístas, fiquem a saber que menos de duas horas depois de ter inserido este botão já um leitor benemérito tinha doado 40 euros!

Como eu sei que neste momento está toda a gente a sentir na carteira os efeitos da “crise”, se não puderem doar nada podem sempre passar a mensagem e divulgar o Remixtures junto dos vossos amigos e familiares.

Uma outra forma importantíssima de vocês ajudarem o Remixtures passa por deixarem a vossa opinião nos comentários, nem que seja para discordar, para dizer mal ou para me chamarem nomes – desde que tenham a corajem de se registarem com um nome e endereço de email verdadeiro ;-) A vossa opinião importa. Muito! Mesmo! Mas para isso é preciso que sintam e façam do Remixtures uma comunidade.

Significa isto o fim do modelo freemium do Remixtures? Evidentemente que não! Os pacotes que eu apresentei continuam de pé. Só que essas ofertas têm um público bastante definido:

  • grupos de comunicação social que pretendem conteúdos de qualidade sobre música digital, direito de autor e P2P;
  • startups e empresas que estão a pensar lançar serviços de música online;
  • artistas e bandas já com algum estatuto que querem explorar novos modelos de negócios.

Mas como todos sabem, Portugal está muito atrasado em relação ao resto da Europa no que toca a tudo o que tenha a ver com Internet e media online. Então eu decidi que não vale a pena estar à espera que alguém nas direcções dos jornais, televisões, rádios e revistas deste país se aperceba de que existem já certas camadas do seu público que têm interesse por estes temas e que o futuro dos media será online ou não será. A alternativa óbvia passa por contar com todas as pequenas ajudas que vocês possam dar em nome individual.

Reconheço que não posso oferecer muito mais em troca do que já ofereci. Mas para além do mero benefício financeiro – que é sem dúvida importante -, as doações constituem um sinal inequívoco que eu estou a fazer um bom trabalho e ao mesmo tempo uma forma de motivação para uma cobertura mais exaustiva e actualizada de assuntos importantes do momento como o julgamento do Pirate Bay na Suécia ou a discussão do projecto de lei francês da “resposta gradual” na Assembleia Nacional. Obrigado pela vossa atenção e prometo não vos chatear muitas vezes com este tipo de meta-informação ;-)

(foto de [mini]marketing segundo licença CC-BY-NC 2.0)

Bookmark e Compartilhe

Não existem artigos relacionados.

{ 23 comments }

1 Leonel Vicente 16 de Março de 2009 às 0:06

RT @remixtures: POST: Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

2 Catarina Campos 16 de Março de 2009 às 0:06

hehehe boa ideia RT @remixtures POST: Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

3 alex silvestre 16 de Março de 2009 às 0:53

RT @remixtures: POST: Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

4 William 16 de Março de 2009 às 12:10

Caro Remixtures, acompanho o que fazes e concordo plenamente! Mas não soa incoerente promover campanha contra publicidade e ao mesmo tempo pedir donativo!?
Dependendo da cultura isso pode ser um tiro no pé!
///////
@_@
~~~
William

5 Miguel Caetano 16 de Março de 2009 às 12:31

William, um projecto como o Remixtures exige tempo, dedicação e atenção. Eu acho que é muito mais ético solicitar doações voluntárias aos leitores para financiar este projecto do que atirar-lhes com publicidade indesejada em cima. Quem quiser dá, quem não quiser não dá. Não obrigo nada a ninguém. Não vejo em que medida é que ser contra a publicidade é incompatível com pedir donativos, muito pelo contrário. Estaria a ser hipócrita era se decidisse pedir doações ao mesmo tempo que continuasse a exibir à publicidade. Ou uma coisa ou outra; as duas ao mesmo tempo é que não.

6 remixtures 16 de Março de 2009 às 12:37

Para aqueles que ainda não leram: apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

7 nunopinho 16 de Março de 2009 às 12:45

Vale a pena apoiar:RT @remixtures Para aqueles que ainda não leram: apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

8 paula simoes 16 de Março de 2009 às 13:38

Liked “Para aqueles que ainda não leram: apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8ohttp://ff.im/1xJfZ

9 cmoreira 16 de Março de 2009 às 15:20

RT @remixtures POST: Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade http://tinyurl.com/cfhu8o

10 Darwin Ribeiro 16 de Março de 2009 às 15:37

Caro Miguel,

Apoio totalmente sua iniciativa. Você apenas está facilitando uma intenção que já existe. Eu por exemplo, sou fã do Remixtures e gostaria muito de contribuir. Vou doar agora mesmo. =D

Trabalho com publicidade online e entendo perfeitamente sua decião "contra" publicidade. Se você não possui milhões de impressões e/ou um esforço comercial para visitar agências de propaganda, não vale a pena.

Mas acho que você não deve fechar as portas para essa fonte de financiamento. Por exemplo, poderia criar uma aba "Media Kit" com os detalhes do Freemium em um ppt e informações sobre número de visitantes únicos, page views, leitores RSS, origem dos visitantes, etc. Há outras formas de negociação além do CPM e CPC. Pode negociar um fee por período, por exemplo.

Enfim, parabéns pela iniciativa e conte comigo.

Um Abraço.
Darwin

11 Miguel Caetano 16 de Março de 2009 às 15:53

Boa ideia, Já tinha pensado nisso mas acho que agora poderá ser a altura certa para colocá-la em prática :-)

12 Juris Tribuno 16 de Março de 2009 às 18:56

Meu Caro,

só para o relembrar que muito do que apregoa aqui como serviços constituem a prática de uma crime de acordo com a lei dos actos próprios dos advogados.

Tenha isso em atenção.

Cumprimentos,

Juris Tribuno

13 Miguel Caetano 16 de Março de 2009 às 19:09

Importa-se de explicar directamente em que medida é que eu pratiquei aqui algum crime? Posso não ser advogado mas tenho alguns conhecimentos jurídicos. Daí que lhe recomendo que não me tome por parvo o.0

14 Sylvio 16 de Março de 2009 às 19:13

De fato, propaganda em blogs é um saco. Eu ainda prefiro um bom e valorizado banner ao AdSense.

15 quid juris 17 de Março de 2009 às 2:05

deve estar a referir-se ao artº 1º nº 5 al. b) da Lei 49/94, conjugado com o artº 3º dessa mesma lei, principalmente quando o miguel refere pacotes destinados a "grupos de comunicação social que pretendem conteúdos de qualidade sobre música digital, DIREITO DE AUTOR e P2P".

16 Miguel Caetano 17 de Março de 2009 às 8:51

Caro quid juris, importa-se de ser mais brincalhão? É que eu procurei no vLex e não encontrei nenhuma lei com esse nome. Apenas um regulamento que ratifica uma convenção europeia de auxílio judiciário e um decreto regulamentar que aprova as competências do gabinete do chefe de estado-maior da força-aérea.

O que me parece é que um senhor doutor advogado com formação jurídica decidiu “picar-se” com alguém com formação em jornalismo apenas por um artigo ter passado a mensagem errónea de que essa pessoa era “especialista em direitos de autor.” Efectivamente, eu não sou nenhum especialista em direitos de autor, mas isso não me impede de cobrir essa área tal como existem muitos jornalistas especializados em medicina que embora não tendo formação nessa área não deixam de ser competentes naquilo que fazem.

Apenas gostaria que este senhor doutor advogado se deixasse de graçolas lançadas ao abrigo do anonimato que não condizem com a estatura da sua formação e desse a cara nas suas críticas à minha pessoa…

17 quid iuris 18 de Março de 2009 às 2:03

Não brinco com coisas sérias. A lei que citei existe. É óbvio que não a encontrará já que o ano da lei não é esse. Procure por Lei 49/2004, relativa aos actos próprios dos advogados. Resta referir que consultadoria para clientes e "cobrir jornalisticamente" não são, nem podem ser, sinónimos.

18 Miguel Caetano 18 de Março de 2009 às 2:28

Eu nunca disse que tencionava prestar serviços de aconselhamento jurídico a empresas.. Não gosto de passar a imagem de charlatão/aldrabão. Aliás, penso que o que eu escrevi deu bem a entender que eu me queria referir apenas à prestação de conteúdos informativos sobre direitos de autor – exactamente do mesmo modo que existem jornalistas especializados em casos de direito da família ou de direito penal.

Agora, não sei se sabe mas em países como EUA, Reino Unido e França é normal os bloggers que escrevem sobre tecnologia e mais especificamente sobre a Web complementarem as receitas provenientes dos seus blogs com serviços de consultoria prestados a empresas de média e grande dimensão que querem, por exemplo, lançar uma rede social de sucesso ou desenvolver uma estratégia de marketing viral. Como é natural que os bloggers que acompanham regularmente esta área tenham um conhecimento mais profundo do que se está a passar também é natural que existam empresas interessadas nesses conhecimentos. Não sei se me fiz entender ou se necessita de mais explicações…

19 Francisco A A 18 de Março de 2009 às 23:53

Se eu não estivesse desempregado, daria com certeza uma contribuição (risos). Seu trabalho é impressionante eu nem sei como consegue produzir (e repercutir) tanto conteúdo em tão pouco tempo. Acho importante que quem gosta deste espaço contribua da forma que puder. Parabéns.

20 Miguel Caetano 19 de Março de 2009 às 1:32

Francisco, sinceramente e falando da forma mais desapegada possível – se é que isso é possível xD -, eu também acho que é importante. Acho que os temas aqui tenderão a interessar a mais e mais pessoas à medida que as tendências de música online e P2P se forem difundindo para o conjunto da população, à medida que as gerações mais jovens forem ficando mais velhas. Mas é muito complicado aqui em Portugal. As pessoas pura e simplesmente ainda não estão preparadas e não têm uma mentalidade aberta em relação a estes assuntos. O contexto é muito diferente do que vocês vivem aí no Brasil, onde toda a gente está mais predisposta às novidades.

21 Alberto Oliveira 29 de Setembro de 2009 às 13:34

Caro Sr. Miguel Caetano, sou visitante novo neste sitio, e por estar desempregado há bastante tempo não vou fazer um donativo. Outra fosse a minha situação, e com todo o prazer daria a minha ajuda. Em tudo aquilo que li do que escreveu sobre os vários assuntos, ressalta imediatamente o seu empenho, mas também a sua honestidade e competência. É refrescante, a sua escrita prende o leitor ( a mim prendeu-me, e sou um pouco difícil de cativar), e isso, como já deve saber, são qualidades raras em tudo aquilo que se escreve neste país de mulas e muletas. Logo que possa confie que darei o meu contributo para que mantenha isto em bom funcionamento. Para aqueles que acham que tudo deve ser de graça, um conselho: no fim do mês recusem o pagamento pelo trabalho feito.Sem ofensa.

22 Miguel Caetano 29 de Setembro de 2009 às 14:05

Caro Alberto Oliveira:

obrigado pelo seu incentivo e apoio. É por causa de comentários como o seu que eu continuo a abastecer regularmente o Remixtures com conteúdos :-)

23 Franklin Ferreira 14 de Dezembro de 2009 às 14:35

Commented on Apoiem o Remixtures, zona livre de publicidade / Remixtures http://tinyurl.com/yajfd7h

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post:

google - ukash - buruncerrahisi.com - burunestetik.de - geciktirici ilaç