Mais de 1/4 dos miúdos finlandeses partilham diariamente ficheiros ilegais

by Miguel Caetano on 17 de Novembro de 2008

Os dados são claros: quanto mais desenvolvida for a infra-estrutura de banda larga de um país mais os internautas tendem a tirar partido dessas ligações ultra-rápidas para partilharem entre si conteúdos não autorizados. Não adianta gastar dinheiro em campanhas publicitárias para disseminar a mensagem de que os downloads de música via redes P2P são não só ilegais como tambén reprováveis.

Os resultados relativos à Finlândia são neste aspecto significativos, pois este país escandinavo encontra-se geralmente no topo de maior parte dos rankings relativos à percentagem de internautas e à qualidade das ligações.

Um inquérito realizado pelo Intituto Nacional de Pesquisa em Políticas Jurídicas da Finlândia (Optula) e recentemente divulgado pela Piraattiliitto, uma associação a favor da ‘pirataria’ revelou que 69 por cento dos estudantes do nono ano de escolaridade com idades rondando os 15 anos declararam já terem descarregados ficheiros ilegais pelo menos uma vez no ano anterior, tendo 74 por cento confessado tê-lo feito pelo menos já uma vez na vida. Do mesmo modo, dois em cada três dos inquiridos disseram ter descarregado pelo menos 100 ficheiros ilegais para os seus computadores. Dos conteúdos descarregados, dois terços eram ficheiros de música, sendo os filmes a seguinte categoria mais popular.

Este inquérito que teve como objectivo identificar as várias actividades ilegais ou proibidas dos adolescentes finlandeses, revela ainda que 29 por cento dos inquiridos admitiram que costumam usar diariamente aplicações de partilha de ficheiros para descarregar filmes e músicas protegidos por direitos de autor – isto é, para mais de um quarto dos miúdos finlandeses o P2P tornou-se um modo de vida!

Por este andar, vai ser bastante difícil convencer esta nova geração de que aquilo que estão a fazer é mau e condenável. Faltam, no entanto, por agora estudos longitudinais de forma a verificar se a partilha é apenas um passatempo de jovens diletantes ou se as pessoas que recorrem ao P2P nos primeiros anos de juventude continuam a ter esses hábitos quando entram na idade adulta. É bem provável que se verifique uma diminuição destas percentagens, mas por outro lado calculo que uma boa parte continue ‘pirata’, ainda que partilhe com uma menor intensidade.

O cartel dos direitos de autor não ficou nada satisfeito com os resultados do inquérito e pretende a aprovação de novas leis destinada a permitir que os detentores de direitos possam obrigar os ISPs a notificar os seus clientes alegadamente apanhados a partilharem. Mas segundo os responsáveis pela Piraattiliitto, estes resultados indiciam que a opinião pública finlandesa é cada vez mais favorável à legalização da partilha de ficheiros para uso privado e não comercial.

(via TorrentFreak)

Nota: a imagem que acompanha este artigo está disponível aqui segundo uma licença CC-BY-NC-SA 2.0 e pertence a Steffe.

Bookmark e Compartilhe

{ 2 comments }

1 Mind Booster Noori 17 de Novembro de 2008 às 14:48

Interessante ver isto vindo da Finlândia, em que os seus cidadãos, orgulhosamente, desafiam-se a nunca infringir nenhuma lei… Torna ainda mais clara a resposta à pergunta que não lhes foi feita: “acham que faz sentido isto ser ilegal?”

2 Miguel Caetano 17 de Novembro de 2008 às 15:32

@Mind Booster Noori: essa é a tal pergunta que raramente aparece nestes inquéritos ;-) Mas é claro que neste caso e tendo em conta a amostra em questão a resposta seria esmagadoramente a favor da legalização.

Comments on this entry are closed.

Previous post:

Next post:

google - ukash - buruncerrahisi.com - burunestetik.de - geciktirici ilaç